gg

Altamente transmissível, a doença causa tosse persistente e afeta principalmente os cães que tem contato com muitos animais.

Confira dicas de especialistas para afastar a doença do seu mascote!

  1. Imunize anualmente o seu peludo com as vacinas disponíveis no mercado.
  2. Evite que seu cão tenha contato com um grande número de animais, como em canis, praças e banho e tosa superlotados.
  3. Filhotes, idosos e cães imunossuprimidos não devem ter convivência com outros cachorros fora de casa, já que em geral são mais frágeis.
  4. Mantenha sempre uma boa nutrição e vermifugação de rotina para ajudar o seu peludo a se manter mais resistente.
  5. Fique atento: se um animal apresentar tosse persistente e secreção nasal, separe-o dos demais pets e procure um médico veterinário.

Fica a dica: Os braquicefálicos, aqueles que têm um “focinho curto”, podem ter sintomas mais severos da gripe canina em relação aos outros animais. Exemplos são o Pug, o Boxer, o Buldogue, o Pequinês e o Shih-Tzu.

O motivo de os sinais clínicos como tosse, dificuldade respiratória e espirros se tornarem mais severos em cães braquicefálicos, é a redução no tamanho das vias aéreas e diferenças na forma da traqueia. Para essas raças, a vacina é ainda mais necessária.

No Pet Shop Cão Late você encontra os melhores produtos para a saúde do seu pet.

Fonte: Revista Meu Pet