ww

Muito se fala que a preocupação com a aparência faz parte da cultura brasileira, no entanto, o que analisamos hoje são exageros e até doenças causadas bela busca do corpo ideal.

Prova disso são os jovens bailarinos, que devido às necessidades estéticas que a dança exige, sofrem constante pressão para manter baixo peso corporal e altos níveis de desempenho e, por isso, assumem comportamentos alimentares de risco.

Os transtornos alimentares (TA) são doenças psiquiátricas determinadas por sérias alterações de padrão e comportamento alimentar, caracterizados pela preocupação intensa com alimentos, peso e corpo. Os quadros de transtornos alimentares mais frequentes são a anorexia, anorexia nervosa e a bulimia nervosa.

De acordo com a nutricionista Kelli Das Neves os bailarinos são um grupo de risco para o desenvolvimento de Transtornos Alimentares (TA), devido as rigorosas exigências de desempenho físico e estética corporal necessária para esse tipo de dança.  E o público maior são as meninas, pois elas buscam constantemente o peso ideal principalmente quando se aproximam da seleção e apresentação. “Eu tive, infelizmente, de presenciar um desses episódios, na qual uma semana antes da apresentação, muitas delas estavam vivendo na base de laxantes e água, e além disso ficavam até 15 dias sem se alimentar com nada sólido, somente liquido.” ressalta Kelli.

Reféns da busca desenfreada por padrões de beleza estabelecidos, jovens e adolescentes se empenham em alcançar formas e contornos nem sempre tangíveis. “Muitos bailarinos têm complicações clinicas decorrentes ao TA (Transtorno Alimentar), além de comprometer a saúde eles podem ter o afastamento das atividades profissionais, uma vez que dependem da perfeição das condições físicas corpórea.” afirma a nutricionista.

Segundo informações da profissional, muitos bailarinos optam por dietas extremamente arriscadas. “É triste! Para saciar a fome alguns acabam ingerindo algodão, o que é grave pois quando chega no estômago, o mesmo não consegue fazer a eliminação desse corpo estranho. E muitas vezes é necessário fazer cirurgia dependendo do grau, e da quantidade de algodão ingerido” ressalta.

Indivíduos que apresentam esses Transtornos se cobram constantemente. “Muitos jovens se espelham nos famosos, e pensam que se ficarem o dia inteiro na academia vão adquirir o corpo desejado. Tanto para os homens como para as mulheres, isso é um mito, pois os indivíduos têm um biotipo diferente, e suas estruturas ósseas são diferentes umas das outras.” explica Kelli Das Neves.

A diminuição da pressão em relação à valorização do aspecto físico, da forma corporal e da beleza podem reduzir a incidência destes quadros. “O meu alerta fica para os pais, principalmente para os que tem seus filhos no balé! Observem e tomem cuidado, conversem bastante. E atenção, o nutricionista estudou para fazer todos os tipos de orientações alimentares, blogueiras não estão aptas à fornecer dietas ou oferecer orientações nutricionais às pessoas.” alerta a profissional.

É indispensável a divulgação de informações a respeito dos riscos dos regimes rigorosos na obtenção do corpo ideal, pois eles têm papel decisivo no desencadeamento dos transtornos alimentares!

Mais informações:

Nutricionista Kelli Das Neves

Cel: (11) 96843-4170

kelli.nunes@globo.com