www

Os anti-inflamatórios esteroidais (AIES), também conhecidos como glicocorticoides, derivados do cortisol, esteroides ou simplesmente corticóides, assumem na atualidade uma das classes farmacológicas mais empregadas na Medicina Veterinária, e infelizmente mais “mal empregadas.

Contudo, sabemos que muitos proprietários e médicos veterinários fazem dos corticóides seu principal aliado, utilizando-os de maneira incorreta, o que contribui para o aparecimento de inúmeros efeitos colaterais indesejáveis, muitos deles irreversíveis.

Dentre os tais eventos, destacam-se:

  • Ação anti-inflamatória e imunossupressora, o que torna o animal mais propenso e vulnerável a infecções;
  • Ação hiperglicemiante, ou seja, predispõe o animal a diabetes mellitus;
  • Alteração na massa muscular, por interferir no metabolismo proteico e lipídico;
  • Diminui a síntese de colágeno, comprometendo a cicatrização, e tornando a pele mais delgada, aumentando a susceptibilidade a lesões por traumatismos;
  • Diminui a absorção de cálcio intestinal, incorrendo em osteopenia;
  • Promove aumento da sede, apetite e da quantidade de urina excretada;
  • Leva a letargia, fadiga e apatia;
  • Induz a cios irregulares e alterações na libido de machos e fêmeas;
  • Alopecia, pele fina com aumento da pigmentação, calcinose (depósito de cálcio em várias partes orgânicas);
  • Dependendo da classe, aumento da pressão arterial, pela atividade mineralocorticoide;
  • Promove alterações hematológicas e na bioquímica sérica;
  • Predispõe a catarata, glaucoma e atrofia de retina;
  • Pode levar a síndrome de Cushing.

Muitas das patologias acima descritas são graves e seus tratamentos são específicos, e o uso indiscriminado dos corticosteroides podem acarretar mais prejuízos do que soluções para seu animal de estimação.

“Vejo atualmente em minha clínica, um número crescente de patologias associadas ao uso incorreto de corticosteroide pois devido sua ação eficaz no controle principalmente de dermatites alérgicas este está sendo usado de forma indiscriminada. Sua eficácia muitas vezes é incontestável mas a que preço?! Por isso, sempre devemos utiliza-los sob supervisão de médico veterinário capacitado pois o importante é buscar a causa e não apenas combater os sintomas.

Atualmente, temos exames que podem ajudar o clínico a fechar um diagnóstico e direcionar seu tratamento minimizando os efeitos colaterais. Isso é fundamental para que possamos estabelecer uma conduta de tal maneira a atingir objetivos de cura ou controle.

Diante do exposto, você deve estar se perguntando: então para que serve esta medicação? Ou ainda, por que não param de fabricar tal medicamento? Os glicocorticóides são indicados para o tratamento de várias doenças, tanto dermatológicas quanto sistêmicas, tais como: dermatite atópica, doenças auto-imunes (como anemia hemolítica auto-imune, Pênfigo, Lupus eritematoso, artrite reumatóide, enterite esinofílica), dermatites eosinofílicas, dermatite úmida aguda, celulite juvenil, etc.

Contudo, seu uso deve ser racional e cauteloso.”

Por JEFFERSON LUIS GARCIA CRMV 10368